sexta-feira, 26 de outubro de 2012

É pra casar!

                 



Tem muita coisa distorcida.

Em qualquer tarefa que executamos estaremos diante de algumas limitações. Abrir caminhos para cumprir o que se dispôs a fazer e entender que não somos capazes de realizar nada sozinhos. 

Uma equipe é um grupo de pessoas que estão voluntariamente executando algo em conjunto, cada um com seu papel a cumprir. Conhecer as limitações e  ultrapassá-las. Ter confiança no outro.

A eficiência de um grupo depende das motivações de cada pessoa a desempenhar o seu trabalho, por isso nós na qualidade de líder, devemos respeitar as pessoas como são, oferecendo oportunidades para que cooperem com novas ideias e procurando abarcar as necessidades fisiológicas destas, como sede e fome; segurança, no que fazem entender o que lhes foi incumbido sem dúvidas e ou murmurações de algo desentendido; social, assim como a pirâmide de Maslow discriciona cada item aqui.

No dia a dia, você consegue se perceber...

Certa vez, em uma das minhas obrigações - faço parte do terceiro setor da minha igreja em Floriano-PI - participei de uma gincana que a finalidade é simplesmente nos reunir e arrecadar alimentos e roupas para os que precisam mais aqui, nesta cidade, e fundos para nossas festas.

No ato, eu e os outros, estivemos trabalhando para alcançar a vitória. E conseguimos com muito gosto e prazer. Foram três mil e vinte pontos, os outros três setores tiveram a sua glória também e forças para nos aplacarem se conseguirem, com todo respeito (hehehehehe).



http://www.facebook.com/umadeflo


A gente venceu nossas limitações, até faltou material em cima da hora para peça teatral, alguns materiais para definir a cor da equipe...

Quando terminamos aliviados, um disse: É pra casar!

E... No caminho fui pensando sobre casamento. O papel da mulher, os cuidados que uma mulher deve ter.

Dizem: Lavar roupa, fazer comida, limpar casa, filhos, marido, trabalho... 

E algumas, dizem que atrapalha alguns sonhos e fecha os caminhos dos muitos homens que pretendem conhecer.

Tem outras que precisam estar submissas, frágeis e se sentem desamparadas sem um macho da prole.

Casam pensando em serem donas de casa, só isso. Sempre disponíveis a tarefas que não tem fim, a estarem ali ao lado do homem que dorme com elas.

Poxa! Falam que é tão ruim assim!?

A partir do momento em que Deus decidi mudar meu estado civil, acredito que será uma das coisas mais lindas. Porque terá me dado quem deve estar ao meu lado, Ele sabe de tudo sobre mim e não vai errar a minha preferência.

Não pretendo ser uma mulher que fica em casa fazendo essas coisas e resmungando,  amedrontando as novinhas, me esforço pra ser alguém melhor ou ser dona do mundo - as vezes tenho esses delírios de querer ser dona do mundo. Minha casa vai ser lugar de aconchego, terá conforto e nos dias que fizer comida será com prazer, tem máquina pra lavar! No salto.

As conversas com meu marido não serão apenas de roupas para os filhos, colégio, contas a pagar: Negócios, mercado, globalização, tecnologia...

Intimidade, amigos.

É pra casar!? 

Simplesmente, faça certo o que deve ser feito e o que lhe foi confiado a fazer. Não distorça a realidade, a finalidade de você existir. Eu não me resumo à vida cotidiana de dona de casa. Sou mais do que esse conceito e não me sinto arrogante em pensar assim. Promova mudanças, dê pitadas de sua personalidade nas coisas, seja lembrado. 

Quer ser visto? Então apareça. Está perdido? Se encontre logo!

É como um conhecido diz: Seja Macho! Mulher Macho!

Administradora do futuro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário