quinta-feira, 8 de março de 2012

Mulheres






Existem aquelas que estão dentro dos padrões: "Mesmo apaixonada, ignora. Que mesmo feliz, chora. Mesmo tímida, chama a atenção. Que mesmo complicada é perfeita. Mulher que mesmo realista, se ilude. Mesmo de mau humor, é simpática. Quem te conhece nunca esquece e a razão de ser odiada é desejar ser igual a você: Única."

Mulheres gordas, frias e baixinhas. Sérias, céticas ou não, cheias de graça e boa ventura. Presunçosas algumas. Com o caos preso nos dentes, verdadeiro furacão. Inseguras sempre. 

Gritos que não passam pela garganta, a boca carnuda e scarpin. Leves. 

Marias com suas bordas de fino linho. Outras luxuosas banhadas a ouro e ou pura purpurina. Violetas, lilás, preto... Estampas. Olhos em evidência. 

Mesmo frágeis são fortes quando percebem a necessidade de serem. Alegres e frenéticas. Amam primeiro e não garantem o seu próprio bem-estar. Vestem uma alegoria barata pra ter o tempo a seu favor não mastigando o charme em ser feminina. Se esbaldando em miudezas. Sendo elas mesmas mesmo que a ocasião não exija tanto, espalhando suas formas com cuidado.

As chatas, as caladas, as inteligentes até mesmo as que não entendem com facilidade. Diferentes, excêntricas, figuras atípicas ou não. 

Na verdade são apenas elas, somente elas. Todas elas e eu. Elas e eu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário