sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Não sei meu amigo o que se sucede

...



A qualquer momento vou desmoronar, é só questão de tempo. E dessa vez, eu não escapo. 


Não adianta o quanto você deve ter esquiado, mas um dia um baque lhe pega de jeito - e me pegou.


É um surto mais suave e nem por isso não deixa de ser devastador.

Arrasada: essa é a palavra. Eu, eu... É chato mas espero que isso vire uma comédia. 

Eu sei de mim e sei de você meu amigo. Não lembro quando eu fiquei desse jeito. Não sei como me sair disso! Não sei lhe dá com sentimentos negativos.  Tudo bem, que eu dou gritos, que sou louca (mas do bem). Frenética. Ultimamente me desconheço. Mas... Eu não sei. E se eu pudesse me furava pra esvair essa tensão que cresce e me assusta numa proporção gigantesca.










Nenhum comentário:

Postar um comentário