quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sobre desistências, permanências e mais uma vez.

É muito bom assistir a vida. Inspirar um pouco mais, bem devagarzinho, ter tempo de sentir o domínio do tempo, do seu tempo. Caminhar menos e conversar duas vezes antes do pensamento com os íntimos ou com desconhecidos. Nada de correr; adicionando um simples sorriso num tempo que parece não passar, uma leve passada ou um simples fechar de olhos.

Tenho muito pra resolver, pra conferir e gerir, e nada disso, me impede de sentir paz. Pois faço minha parte e Deus faz a dele. E tudo tem um propósito, então pra quê ficar assim ó:


É meus queridos cada um com seus problemas (dos grandes), mas não me perco em contar: 1, 2, 3 e... + 2, 3x³.

Tudo se resolve, cabe a gente não desistir. Desistir nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário