sexta-feira, 6 de maio de 2011

Eu e todos nós

 
     

As meditações são importantes, tanto para o indivíduo como para as organizações. Menciono organizações porque elas nos dar um lugar no mundo. E ultimamente este assunto me desperta interesse.

E o crescimento de tudo e de todos se deve às pessoas em seu particular (eu) e seu papel na sociedade. E tudo está conectado.

Nossos patrões são nossos guias, assim como os nossos mestres, nossos pais, amigos e conhecidos, colegas e desconhecidos. Porque nos comportamos de acordo com os outros, sobre o que eles pensam de nós.

Nós precisamos estar atentos e astutos com as oportunidades que vierem e como também, em nos desviar das armadilhas, humanizando mais as metas e militarizando-se mais. Estar com pessoas é lidar com sentimentos e sequências de situações.


O que estou dizendo é que temos que dominar nossas artes, os pontos negativos têm que ser trabalhados. Verifique este princípio: A nossa base é a familiar. Ela nos ver como realmente quem somos, será que você tem um bom relacionamento com seus pais, com seus irmãos? Você muda quando chega em casa? Você é preguiçoso? Você é falso? Você não é pontual? E podemos mudar de visão com estas: Você é extrovertido em casa e tímido no mundo? Você é seguro de si apenas em casa? Você pode mudar o mundo com suas concepções, mas na prática nada faz? 


É preciso reconhecer nossas falhas e fraquezas, para depois fazer do nosso meio o melhor pra nós. O caminho da felicidade é o bom convívio. O convívio de si e dos outros. 

Faça sempre possível a cada nova escolha e possível cada pedaço seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário