quarta-feira, 30 de março de 2011

Duas opções de vida

                  



Abrace as oportunidades que vierem.


Eu sei que alguns vêm aqui pela Percepção que defendo como algo especial e arrebatador.

Mas estou amanhecendo com um certo terrorismo. Porque sou alguém movida de sentimentos. Alguns fatos desequilibram meu eu e é sobre isso que quero expor em forma singular.

Tem situações da vida que nos anojam, nos ferem drásticamente e o que vem a cabeça são coisas terríveis. Mas aqui é um lugar de cuidado, lugar que respeito, mas vocês devem imaginar que palavras eu queria dizer.

Tente imaginar uma pessoa espancando o próprio filho. Tente imaginar a dor de ser mutilado. O drama de uma garota que foi estuprada. E descobri que foi saqueado até os cinco centavos que estava quietinho em baixo da cama.

Traumas psicológicos. Apenas colisões inesquecíveis.
Você se sentiria como?

Muitos se sentem pequenos, humilhados e sem fé. Mas de igual maneira outra parte, se manifesta de outro jeito: com força, sem paradigmas e garra.

E até hoje não vi alguém que se preocupe tanto com os nossos problemas como a gente mesmo. Claro que a família se preocupa, como também algumas pessoas próximas. Mas nada é tão intenso e igual à nossa dor. E Deus!? Ele não precisa de nós, a gente é que precisa Dele.

Que grupo você quer participar? Dos fracos ou dos fortes? 

Junte o que sobrou e lute todos os dias sem olhar pra trás para conquistar o que perdeu. E esteja em grupo, viva melhor os momentos com a família e amigos. Tente estar em um lugar, num só lugar, no lugar em que está. Porque você não estará nem aqui e nem lá onde for. Viva intensamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário