quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Para alguém que merece ouvir mais uma vez

Raimundo Neto - Detalhe: Foto furtada de Um mundo novo aos corações corajosos http://agentesempretenta.blogspot.com/



Tudo que posso expor é que conheci alguém. Alguém, não é apenas uma pessoa. Pessoas assim não são pessoas. São mutantes. São inesquecíveis. Sabem voar, sabem ferir com seu olhar cheio de raios invisíveis. Salvam minuto a minuto quem quer que seja. Não escolhem suas vidas, mas a aceitam com um Tudo Bem e um sorriso longo.

O que aprendi delas, desse rapaz que não escolhe nome pra ser artista. É que se Assumir, Sumir, Correr, Gritar, Dormir são coisas e não palavras ou simples verbos. Cada letra foge do tradicional, cada letra é um código, cada letra é um nome, uma emoção, é um material. Pode aparecer torto, escuro, mal, mas é apenas alguém que não sabe controlar o poder que tem.

Ele aparece em excessos. Ora, ora... Mas ele é um resumo. Ele sabe como ser o que é. Ele se deixa, se permite, nem questiona muito, em seu mundinho vip. Ele não anda, ele flutua. Seus passos são macios, capazes de não deixar rastros, só o perfume que fica.

Alimentei minha paixão impossível até onde achei que fosse saudável. Hoje o que permanece é a admiração, talvez eu nunca diga a ele de fato: Todas as sensações que tive e todas as verdades que não escrevi. Aprendi a mentir de leve pra não matar ninguém.

Hoje ele festeja outra idade, ele não caminha para o fim. Ele evolui para aqueles que o tem, só desejo que ele aprenda a usar qualquer metralhadora e atirar sem medo sua bondade, para tê-los melhor e para estar possível em qualquer possibilidade alheia.

Ele, meus senhores do mundo é que todos deveriam conhecer, mas ele gosta de ser exclusivo, existe apenas para alguns.

Um grande espetáculo são seus recomeços, das suas saidinhas para bem longe, anos luz de mim.

Meus movimentos que não revelaram meu fascínio é que tive sempre o cuidado de não torna-lo um alguém para se esquecer.

Como ele mesmo se define: Pequeno, destrutível; grudento e comestível. Amanhece trovejando. Com pancadas de chuva no final do dia.

Está aí uma pessoa eterna, imorrível. Obrigada guri da dona Vanda, por me ajudar a ser gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário