sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Facilidade de me desintegrar

Depois de algum copo com água gelada, aí está um pedação de mim.

A gente acha que é o fim. Indefinida, ainda. Mas não fica por aqui, tem mais. Ainda tenho mais quarenta anos de objetivos e propostas. Quarenta!?

Facilidade de me desintegrar e facilidade de existir.

O resto ficou do outro lado da rua, sem alegoria. Pois o futuro, só os olhos internos é que ostentam a afetividade; darei início do falar sentindo - aliás, já faço isso.

E foi aos dias vinte e sete do mês de julho, de cara nova. Uma cozinha, cheia de passas, de iogurte e menino gozado de sete anos. Minha história em fotonovela que ao qual não descrevi. Atentamente cresci.

Nenhum comentário:

Postar um comentário