sexta-feira, 2 de julho de 2010

Amuleto

 
Simplicidade
By: Elaine Sampaio
Carregando a verdade, não poderia abandonar tua presença frágil, presa a tanto orgulho. Infelizmente, parece mais teu sopro, teu pulsar de vida.

Quero pendurar-me em teu pescoço, ser teu amuleto; ser protetor. Deletar aquelas tardes de domingo em que rabiscou diversas vezes, á procura de paz, e todas as madrugadas que roubaram teus sonhos, que te encheram de bolsas. Teus olhos estão secos. Ser teu sossego.

Ser teu sossego é minha missão, promover teu conforto em dias quentes, stress e pendências insolúveis, eu quero ser: teu amuleto, teu lençol frio e macio, a música suave, a desordem de erro ortográfico que te anima.

Não vim para sempre. O meu tempo decresce e um ser humano não vive de memórias. Retornarei quando sentir novamente tua falta, quando não for preciso, quando nem eu souber de tanto.

Você caberia dentro de mim, ainda, você não suportaria minha vulnerabilidade de menina, o meu caminho é longe do teu. Sou rica de sonhos e determino minha vontade para ser real, no entanto, não consigo desistir.

Parece meu alimento. Minha água doce, o motivo de minha transpiração, a endorfina.

Estou em dias ruins, mas decisivos, sacrificando-me por dias melhores. Estamos grandes, livres, soltos, radicais, amantes, parceiro de prosa, mas me falta você por inteiro. O mundo não é pra sempre, minha razão oscila, naturalmente, nada é eterno, pareço até um monte de letras de auto-ajuda.

Bem melhor é não descrever. Carregue-me no teu pescoço, abra sua mente, o mundo não é pura mecânica, temos o começo e o findar dos nossos dias - pelo menos decidimos aonde ir e quando for. Nossos olhos, nossa mente, nosso íntimo ninguém passeia depois das 22:00h, o que nos une, o espírito vive.

Carregue-me que eu te salvarei. Eliminarei todos os teus fracassos. Vou te mostrar, quem sou. O que eu posso fazer. Teus medos sentirão pavor do teu novo corpo, tua cegueira terá fim assim quando permitir: Deus entrar e te encher de luz, que nada poderá afastar tua honra, tua força, teu verdadeiro amor, tua fé.

Porque ninguém veio em vão. Ninguém vive de espera, viver é desconstruir conceitos e ter humildade. Reconheça o teu valor, não se deixe resumir pelos loucos que já se foram, que disseram belas frases e nunca souberam ser felizes. Não quero te perder, minha luta terá sido em vão. Faça valer à pena, tome o conhecimento que lhe dei - uma letrinha que seja - espalhe e dê frutos.

Mergulhe vez ou outra, fique para sempre, venha sempre que quiser você me fez ser assim. Perdi-me, mas hoje sei o que é viver.

Sejamos um do outro em terras que muitos já acharam, não seremos os últimos, seremos nós mesmos, sem muito jazz.

Um comentário:

  1. Que texto romântico, cheio de sentimentos. Parabens pelo blog, já estou te seguindo...

    Ah, obrigado pela visita no meu blog.

    BJkas

    Hubner Braz

    ResponderExcluir