segunda-feira, 7 de junho de 2010

Quando não temos coragem, ou quando falta atitude e ainda, se o nervoso é grande, o que passeia na cabeça?


Numa mulher que eu já nem reconhecia, por mais que eu me esforçasse, não entendia e ela disse: O que importa, não é prestígio, dinheiro, trabalho e tudo mais que quase nada de todo dia, que se perde e nem lembra mais. O que vale é chegar em casa e perceber que não estamos sozinhos.
E quando tudo te ferem, Rebeca, quando tudo parece inútil, quando tudo te sufoca, quando nada é palpável, quando não chega o amanhã! Rebeca eu tenho o amor maior do mundo.
Que diabos que essa mulher ta falando?
Pensei; como se eu já soubesse a resposta. Mas ela continuou e eu já não suportava esse mistério. Já fiquei impaciente, ansiosa, termine logo!
Virei açúcar, fiquei líquida, virei pó, quando ela disse: É preciso viver, viver e viver, isso é essencial, mas, é amar e amando.
É viver sem medo de exageros, de bobagens, de riscos, de possíveis precipícios, de curvas, sermos transparentes, deixarmos ser invadidos por mistérios maravilhosos que vem de lá de cima, revelados no inconsciente.
Tudo é novo, no dia divino, tudo é descoberta. Problemas que às vezes nos tiram o sono, a paz, a segurança do dia, olhe Rebeca, lá em cima tem Deus, pede que Ele restitui, restitui em dobro o que têm perdido e responde tua fé. Ame a Deus, tudo acrescenta, tudo é bom e benção não vem pela metade.
Imagine mais não. Quando sair desse seu mundinho vai encontrar o que eu te digo, assim às claras, sem rodeios, sem empecilhos. Uma presença incomparável que conhece tua necessidade é ter um abraço sem preço, amigos, colírios, simples assim: Amar e saber amar.
-Sai de dentro de mim! Eu sei o que eu to fazendo!
-Eu não sei, eu não sei... Ora!
-E eu que pensei que estava do lado de fora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário