terça-feira, 18 de maio de 2010

Garoto problema

                Wish You Were Here, originally uploaded by Stuck in Customs.http://inatingivel.wordpress.com

Sou forte e muito forte, um homem metrossexual, desenvolto, moderno, palhaço e decepcionante. Mas eu me desmancho, minhas pernas tremem e eu te odeio, te odeio hoje e todos aqueles próximos segundos despertaram meu desejo de explodir você. 

Naquele fim de tarde, lembra? Acabou ali.

Você já não me assusta, aquele que eu queria mais e mais sentir, não alimenta meus vícios, não sinto tua falta, não quero nada.

Tudo que eu quis foi conhecer todos os dias você, esquecer no final de semana e retornar com mais vontade.

Sobre sucessos em sites, não é tudo, sempre soube. E dane-se! Dane-se você e todos os outros! 

E não venha me dizer que não se divertiu que não atendeu minhas jogadas.

Se perdeu em seus embaraços, em suas picuinhas internas; e no fundo sabia que não seria possível.

Meus pensamentos escritos são irreais, de certo: Estou na sala num frio danado e os grilos de fora estão em ruídos, com fome, mas o sono é tanto que não me levanto.

Se enganou sobre mim, eu não sou burra. Paciência tem limite. Eu quero que suma tudo que eu me tornei, quero ser insensível, uma perdra de gelo, sem regredir. 

Estou fadigada, mas estou crescendo, errando feio, mas nem ligo. O que me interessa é me tornar um adulto de cabeça limpa, sadia, cometendo erros, errando até o acerto. Ganhar dinheiro do meu cansaço.

Não banque o esperto você parece bobo, menos suportável, mas, é inevitável, ódio! Tudo é infantil, em todos os momentos, até os ridículos autores que utilizou até as outras línguas me... Ofendiam? Não. Só desprezo.

Entre minhas raivas e melancolias, o que restou foram algumas folhas rasuradas. Vai demorar engolir tudo isso, digerir é suicídio, preciso de mais tempo, dissolvendo aos poucos.

Abrir outros caminhos.

Eu queria e não queria todas as dúvidas saborosas dos dias.

Dane-se.

Aberração!? Ridículo até da boca do meu irmão de sete anos.

E dos poços... Nunca perdi o hábito de cuspir neles. Não minto; e me contradigo. Eu brinco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário