segunda-feira, 12 de abril de 2010

Em curto-circuito


A noite chegou cheia de esperança, com buzinas e um alto-falante, pra expandir, o som da lucidez, onde muitos com óculos escuros estão na mesma tomada da emoção interligada pela mesma corrente, de um gerador, resistores em série, sujeitos a sumirem, se um ficar em curto. É o ontem.


O gerador é globalização assim os pontos negativos e positivos alimentam a sociedade, que por sua vez, se curvam, debatem, justificam, vendem (com certeza compram) e finitos contatos, como professor e aluno, mãe e filho, o artista e o fã.


O impacto desse sistema, como papel social funciona como departamentalização, de forma mais clara, um faz o papel de gerente e os demais são cobradores, executores de projeto, mecânicos... Todos com um só propósito que é rendimento pessoal, profissional e empresarial. Ok!


Bom... O gerador pode ser o presidente, e os demais, o vice, ministros, governadores... São seus auxiliadores, fazem do trabalho apto a concorrência, como potência mundial, mas o Brasil é o Brasil, engatinhando. E nós somos o reflexo.


O gerador é o Bispo, ou qualquer líder de sua religião, com seus discípulos que ajudam a propagar a fé, divulgando a fé, expondo suas ideias sobre salvação, encarnação, ou mundo paralelo, do gozo de nova vida. Ao qual alimentam as almas de vaso novo.


O gerador é seu pai, sua mãe, os dois, alguém que te fez de gente quando você errou no auge de sua ignorância, citou regras e ofereceu entusiasmo e você por autoridade cumpriu, obedeceu. Por mais que sejamos velhos (ou pensa que é) o suficiente de afirmar que não precisa de gerador, você está enganado, nascemos nus.


Alguns, com suas derrotas, manias e com problemas mais do que impregnados em suas testas se tornaram geradores, são os chamados garotos prodígio, orgulho do pai, escola da vida, reis da fé, os influentes e com o pesar do comentário: sortudos. E ser um gerador depende de você, depende da coragem, da inteligência, agilidade, de sua conduta em resposta a sua crença.


A má administração, o mau gerador – de qualidade duvidosa – aquece as pessoas de óculos escuros que por sua vez, coletam dinheiro, esquecendo os demais, manifestando o desapego de si e o egoísmo, mais do quê isso o mau do desrespeito, a ignorância que um dia os comerá por inteiro.


A emoção é bem vinda, carregada de interesse mútuo, às vezes diferente, imagine um pedido feito como favor, você prontamente atende sem questionar, pensando que o certo é certo, e logo depois você descobre que era uma armadilha, imagine também uma menina despreparada que ouvi eu te amo, depois de conhecer o desconhecido, agora chora. No começo, no meio e no fim, apenas emoção.


Se eu sou luz, uma lâmpada, meu gerador é da melhor qualidade que se adequou ao meu bolso ou ao meu esforço, ou que me deram, tenho a mesma corrente e estou de óculos escuros, mas meus Walts são como luvas.


Mas se o gerador é bom, por que a lâmpada queima? Maldição encarnada!? Não. São pessoas displicentes de óculos escuros, sintonizadas numa só programação, lâmpadas é só uma matéria. Gente sem brilho é pior, são lâmpadas com defeito, vem da melhor empresa e de lá vem com a melhor embalagem e de belo design, investem na propaganda e merchandising, e mesmo, ainda não agradam.


Ficar nu dar vergonha pense em você no meio do povo! Seria terrível, é! ? Debochando um pouco mais, e se seu interruptor for uma parte de seu corpo, que teria que clicar pra sumir! Nu, é sua repulsa de conhecimento, ignorante mesmo, nu é tua consciência, se você é gente seu gerador é a sua causa de estar aqui. A corrente elétrica é o aprendizado no ato, o negativo e positivo são qualidade e defeito que é teu brilho, sendo forte ou fraco, as lâmpadas são apenas lâmpadas.


A física está em todo lugar, mesmo suando como frase de parachoque de caminhão:  Meu gerador é Deus. Adultos que admiro, meus pais, sou um reflexo deles. Indubitavelmente todos somos resistores, de todos os dias e horas, há uma força do Onipresente no ar que nos move e nos direciona, mesmo já sem olhos, abatido, já sem esperanças. E se seu visinho estiver em curto não fique abalado, hoje vocês estão associados em série.


Quando uma forma de energia é transformada em calor dizemos que a energia foi dissipada, pra mim: Uma lâmpada acendeu! Ilumina onde predomina a escuridão, mesmo no mais longe vemos o brilho, até mesmo de uma vela, se eu estiver apagada, como se me vissem em apuros, como se algum toupeira clicou no meu interruptor, te peço que me religue, pra recomeçar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário